Duas das três linhas de ônibus mais assaltados de São Paulo passam pela Anhanguera

Andar de ônibus na capital paulista ficou mais perigoso neste ano. Dados da SPTrans, que administra o sistema de transporte público da cidade, mostram que, de janeiro a maio deste ano, 17 assaltos foram registrados a coletivos nas ruas de São Paulo, ante 11 reportados no mesmo período do ano passado pelas empresas de ônibus à central – aumento de 54%.

Das três linhas com mais registros na SPTrans neste ano, duas têm um trajeto em comum: a rodovia Anhanguera. São a 8047 – Lapa-Jaraguá e a 8050 – Lapa-Parque Morro Doce (veja quadro).


Alguns não são tão ostensivos. Um amigo da assistente administrativa Sonia da Silva, 47 anos, estava no fundo do ônibus à noite, na linha 8050, quando um homem mostrou-lhe uma arma na cintura e pediu o celular dele. Com o aparelho tomado, o assaltante desceu no próximo ponto sem ninguém perceber o crime.
Outro ponto com mais concentração de ocorrências reportadas à central da SPTrans é a avenida Aricanduva (zona leste), onde aconteceram três dos quatro assaltos da linha 4311-Terminal Parque Dom Pedro 2º – Terminal São Mateus, a terceira entre as que mais tiveram assaltos.

“O perfil do roubo aos ônibus mudou”, disse Francisco Xavier da Silva, 41 anos, diretor da executiva do Sindicato dos Motoristas e Cobradores. “Antes os criminosos assaltavam o cobrador, porque havia muito dinheiro circulando e mesmo passes, que eles conseguiam revender. Agora, eles entram nos coletivos e fazem arrastão: levam pertences do motorista, do cobrador e dos passageiros.”




             DEIXE SEU COMENTÁRIO             
Tecnologia do Blogger.