Outra mulher é vítima de assédio sexual em ônibus na Avenida Paulista

Este é o segundo caso em menos de 24 horas. Vítima diz que agressor passou a mão em seus seios. Ele foi detido pela PM.

Pelo segundo dia consecutivo uma mulher foi vítima de assédio sexual dentro de um ônibus que passava pela Avenida Paulista, na região central de São Paulo. A vítima relatou que o agressor passou a mão em seus seios. O motorista fechou a porta e chamou a polícia, que deteve o agressor.


"Ele passou a mão em mim e quis parecer que eu estava louca", relatou Juliana de Deus, de 25 anos. "Estava sentada ao lado dele. Ele começou a passar a mão no meu seio e eu comecei a me ligar. 'Sai de perto, sai de perto!' As mulheres ao redor também começaram a se revoltar", disse a vítima, que é cantora.


Uma passageira que não quis se identificar viu toda a cena ."Ele estava virado para o lado dela toda hora. Ela [a vítima] levantou e disse pra mim 'toma cuidado com ele'", contou a mulher que foi levada como testemunha. O caso foi registrado no 78º Distrito Policial (DP), nos Jardins, mesma delegacia onde o crime de terça é investigado.


O ônibus da linha 875H-Lapa - Vila Mariana ficou parado na Avenida Paulista em frente ao escritório da Presidência, onde havia um protesto de indíos com a presença de muitos policiais.


A vítima do abuso disse que não sabia que outra mulher havia sido vítima de assédio sexual em um ônibus na terça-feira (29). 


Homem apontado pela vítima como o agressor foi detido por policiais na Avenida Paulista (Foto: Paula Paiva Paulo/G1)

          DEIXE SEU COMENTÁRIO         
           CURTA NOSSA PÁGINA           


Tecnologia do Blogger.