Após atrasos, Metrô de SP anuncia que abrirá 3 novas estações na próxima semana

A abertura das estações Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin beneficiará 60 mil pessoas por dia


Após descumprir a previsão de entregar em agosto as estações Alto da Boa Vista, Brooklin e Borba Gato, da Linha 5-Lilás, o Metrô de São Paulo promete agora abrir as estações na próxima quarta-feira (6). Elas ficam na Zona Sul da capital, entre os bairros de Santo Amaro e Brooklin, e deverão receber cerca de 60 mil pessoas por dia.


As estações Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin, da Linha 5-Lilás do Metrô, serão inauguradas no dia 6 de setembro. Com 2,8 km de via, beneficiarão cerca de 60 mil passageiros por dia.


Com profundidade de 24 metros, o equivalente a um prédio de oito andares, a estação Alto da Boa Vista possui 14 escadas rolantes, 11 escadas fixas, três elevadores, plataforma central e sanitários acessíveis em seus 13.158 m² de área construída que serão utilizados por cerca de 10 mil passageiros diariamente. A estação tem mezaninos inferior e superior com amplas aberturas que permitem ventilação e iluminação naturais,  desde a cobertura até as plataformas.


A estação Borba Gato tem 11.657 m² de área construída e 26 metros de profundidade. Poderá ser acessada tanto por quem vem da avenida Santo Amaro como pela avenida Adolfo Pinheiro. Há ainda outros dois acessos secundários. A estimativa é que 20 mil usuários por dia circulem na estação.


Localizada no cruzamento das avenidas Roque Petroni Júnior e Santo Amaro, a estação Brooklin tem 28 metros de profundidade e 13.151 m² de área construída. Terá dois acessos, duas plataformas laterais, 24 escadas rolantes, cinco elevadores, sanitários e bicicletário. Estima-se que 30 mil pessoas devam usar essa estação todos os dias.


A ampliação da Linha 5-Lilás foi concebida com novo conceito arquitetônico para as estações de Metrô, privilegiando a sustentabilidade e a integração da paisagem externa com os ambientes internos. Para isso, a Companhia utilizou elementos modernos, como vidros e claraboias, para levar mais conforto para os usuários e funcionários, valorizando a luz natural, o que também reduz o consumo de energia.


Quando o restante da linha for entregue, serão transportadas cerca de 800 mil pessoas por dia. Denominada como linha da saúde, ela proporcionará ainda o acesso a importantes complexos hospitalares ao longo dos seus 20 quilômetros de extensão. As estações AACD-Servidor, Chácara Klabin, Eucaliptos, Hospital São Paulo, Moema e Santa Cruz devem ser abertas em dezembro. Somente a estação Campo Belo, no meio da linha, ficará para 2018.


A Linha 5 terá integrações com as linhas 1-Azul (na estação Santa Cruz) e 2-Verde (na Chácara Klabin) e vai oferecer aos usuários novas opções de transferências dentro do sistema, o que resultará na redistribuição da demanda de viagens. Além disso, a Linha 5 também terá integração com a futura Linha 17-Ouro, na estação Campo Belo.



        DEIXE SEU COMENTÁRIO        
         CURTA NOSSA PÁGINA         


Tecnologia do Blogger.