Governo de SP adia mais uma vez entrega de estações da Linha 4-Amarela do Metrô

Previsão de entrega das estações São Paulo-Morumbi e Vila Sônia era 2014. Panorama de atrasos é o mesmo em estações de outras linhas.

A entrega das futuras estações São Paulo-Morumbi e Vila Sônia, da Linha 4-Amarela do Metrô foram adiadas novamente. O Governo do Estado prevê que as entregas sejam feitas em setembro de 2018 e em 2020, respectivamente, informou o SP1 desta sexta-feira (13).

O consórcio espanhol Isolux Corsán-Corvian foi contratado em 2012 para construir as estações Vila Sônia, São Paulo-Morumbi, Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie até 2014 por R$ 1,8 bilhão. Pouco do serviço contratado, porém, foi entregue e o contrato foi quebrado.


Um novo consórcio foi contratado e a previsão passou a ser a entrega da estação São Paulo-Morumbi em 2017 e Vila Sônia, incluindo um terminal de ônibus e um pátio, em 2019.

Estas não são as únicas estações com entrega atrasada. A conclusão das obras também foi prorrogada nas linhas 5-Lilás, 6-Laranja, 15-Prata e 17-Ouro. Confira a situação de cada uma:

5-Lilás: previsão de entrega foi para agosto, faltam cinco estações, e a expansão começou custando R$ 6,5 bilhões e agora custa R$ 9,9 bilhões, ou seja, 51% mais cara.


6-Laranja: obra parada desde 2016, porque o consórcio responsável perdeu a capacidade de financiar a obra.
15-Prata: previsão de entrega para 2018;
17-Ouro: prazo estendido para ficar pronta em dezembro de 2019, antes a previsão era 2014;

2-Verde: sem previsão para o início da expansão, mesmo após a desapropriação de terrenos na Zona Leste.
Em nota, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos explica que a Linha 5-Lilás está atrasada por causa de fornecedores. Segundo a pasta, as multas para as empresas podem chegar a R$ 57 milhões.

Sobre a Linha 4-Amarela, a secretaria disse que o consórcio responsável pela obra já foi autuado pelos atrasos.

Fonte: G1


    DEIXE SEU COMENTÁRIO    
     CURTA NOSSA PÁGINA     

Tecnologia do Blogger.