Falha na CPTM demora 16 horas e passageiros esperam até 40 minutos por trem

Linha 7-Rubi ficou com velocidade reduzida entre as estações Pirituba e Caieiras.


Um problema em um cabo de energia afetou a circulação dos trens da Linha 7-Rubi da CPTM de 19h45 desta quarta-feira (1º) até às 11h05 desta quinta-feira (2), quando a situação foi normalizada. Passageiros chegaram a esperar até 40 minutos pelo trem.

A linha ficou com velocidade reduzida entre as estações Pirituba e Caieiras. Para amenizar a situação, 57 ônibus da EMTU foram disponibilizados para fazer o trajeto pelo asfalto.


Segundo Sérgio de Carvalho Junior, gerente de relacionamento da CPTM, um fio que alimenta os trens com eletricidade se rompeu durante a noite de quarta. Segundo ele, equipes técnicas trabalharam desde a madrugada para retomar a circulação ainda durante esta manhã.

Em 2017, a CPTM trocou 54 km de cabos de energia da Linha 7, segundo um relatório administrativo da companhia, que diz que "a conclusão dos serviços garante maior confiabilidade ao sistema, reduzindo a manutenção".

Este mesmo relatório diz que parte da modernização do sistema de energia em várias linhas está parada por falta de dinheiro. Na 7-Rubi, isso afeta obras na região das estações Lapa, Perus, Jundiaí e Francisco Morato.


A companhia admitiu que as falhas nas linhas de trem estão mais frequentes. Isso é medido por um indicador que conta quanto tempo leva entre uma falha e outra. Quanto mais demorar para acontecer um problema, melhor. Só que, de 2016 pra 2017, esse tempo diminuiu 15%, o que significa que o número de falhas aumentou de um ano para o outro.

Segundo levantamento, este foi a 30ª falha registrada na linha 7-Rubi em 2018. 

Fonte: G1

   DEIXE SEU COMENTÁRIO   
    CURTA NOSSA PÁGINA    

Tecnologia do Blogger.