Homem que xingou casal gay em trem da CPTM prefere cumprir pena a pedir desculpas às vítimas



Um homem que foi condenado por injúria em um processo movido por um casal gay xingado em um trem da CPTM, em São Paulo, se recusou a pedir desculpas às vítimas.

O comunicador visual, de 57 anos, teve a oportunidade de trocar a pena pelo perdão a Gustavo Souza e Danilo da Silva. Entretanto, ele preferiu cumprir a punição que lhe foi instituída pela justiça.


Ao G1, a defesa esclareceu a atitude do agressor. O advogado explicou porque o seu cliente não quis efetuar o acordo. “Por ter convicção de sua inocência e que jamais teria cometido qualquer ato lesivo contra a honra dos querelantes”, justificou. Além disso, de maneira convicta informou que “o mesmo repudia qualquer ato que envolva discriminação por opção sexual.”

A decisão

A sentença proferida pela 1ª Vara Criminal de Santo André, na Região Metropolitana paulistana. A magistrada ainda entendeu que o comportamento do réu infrigia “o direito de crítica e ofende as normas penais.” Ela ainda frisou que “a vida em sociedade requer tolerância e respeito. Ainda que a parte não tenha capacidade para compreender a diversidade, é obrigada a respeitar a pessoa alheia.”

Réu primário e sem antecedentes, o homem foi contemplado por prestação pecuniária em favor do casal com quantia fixada em quatro salários mínimos, dois para cada um.
Fonte: Observatório G


   DEIXE SEU COMENTÁRIO   
    CURTA NOSSA PÁGINA    

Tecnologia do Blogger.