CPTM vai colocar a PM para atuar no apoio contra o comércio irregular nos trens e dependências da companhia


Foto: Uol

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, na manhã da última sexta-feira (22), o Secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, fez o anúncio que uma parceria entre CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e Policia Militar será realizada para que os policiais atuem nas dependências e trens da CPTM nos dias de folga para conter o comercio ambulante.

O anúncio foi feito pelo secretário após um grupo de 30 vendedores ambulantes espancar cinco seguranças no início da tarde de quinta-feira, 21, na Estação Santa Terezinha, da linha 8-Diamante, em Carapicuíba, na Grande São Paulo.


A pancadaria começou quando um grupo de cerca de 30 ambulantes atacou cinco vigilantes que tinham apreendido mercadorias em uma operação em outra estação, algumas horas antes.

O grupo partiu para cima dos seguranças com paus e pedras ainda na plataforma, mas a briga foi parar no meio dos trilhos.

Em um vídeo que circula pelas redes sociais é possível ver pelo menos dez homens espancando uma das vítimas. Um dos agressores chega a pular e dar um chute na cabeça do segurança. Depois, todos fogem. Alguns, inclusive, entram nos trens.

Os cinco vigilantes tiveram ferimentos leves e foram socorridos no Pronto Socorro de Carapicuíba. Quatro agressores foram reconhecidos pelos vigilantes e foram levados para a delegacia de Carapicuíba.


Segundo a Polícia Civil, que investiga o caso para identificar e responsabilizar os agressores, o ataque foi combinado nas redes sociais. Áudios no WhatsApp revelam uma emboscada planejada por vendedores ambulantes para agredir agentes de segurança da Companhia.

“Meio-dia amanhã. Meio-dia em Santa [Terezinha]. Pegar um e arrebentar, parça. Quando a gente pegar e arrebentar com vontade mesmo... Mas com vontade. Não é só um, não. Pegar um bonde, arrebentar, mano. Aí sim, eles vão parar.”

— Homem não identificado em conversa gravada pelo WhatsApp

"Nós quer [sic] trabalhar. Nós quer [sic] só ganhar o nosso pão de cada dia. Vamos arrebentar eles, parça. Parar um dia aí só para quebrar guarda, só pra bater em guarda, parceiro. Um dia geral parar. Ninguém trabalha. Só bater em guarda. O dia todinho batendo em guarda".

— Homem não identificado em áudio que está sendo analisado pela polícia.

Na delegacia os quatros detidos negaram as agressões. Eles vão responder pelo crime de tentativa de assassinato.


   DEIXE SEU COMENTÁRIO   

            LEIA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.