Metrô vai instalar mais escadas rolantes na estação Pinheiros e túnel até a estação Paulista

Foto: Rodrigo Paiva

O Metrô iniciou o processo de contratação de oito escadas rolantes que serão instaladas na estação Pinheiros da linha 4-amarela, que faz conexão com uma estação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Além disso, deve assinar nesta sexta-feira (10) o contrato para realização do estudo detalhado do projeto para um novo túnel que ligará as estações Paulista (da linha 4-amarela) e Consolação (para a linha 2-verde).

As obras devem facilitar o fluxo de passageiros que diariamente enfrenta filas nas duas conexões.


Segundo o Metrô, a instalação das novas escadas rolantes já estava prevista desde a criação da linha 4-amarela, que liga o centro à zona oeste de São Paulo. Mas a colocação só ocorre agora devido o avanço da segunda etapa de abertura de estações da linha (Fradique Coutinho,  Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia) e a entrada de mais passageiros na linha.

A linha deveria estar pronta desde 2012. Ainda falta entregar a estação Vila Sônia, na zona oeste. A atual previsão de entrega é de 2020.

As escadas rolantes na estação Pinheiros serão encaixadas ao lado dos equipamentos já existentes, num vão que sempre esteve reservado para elas.

As oito escadas deverão se somar ao conjunto de outras 24 que são responsáveis pelo transporte de 20 mil a 31 mil passageiros por hora durante o horário de rush. A estação Pinheiros é uma das baldeações mais movimentadas do sistema de transporte por trilhos em São Paulo. Todos os dias, nos horários de pico, o passageiro perde longo minutos nas filas entre os seis andares da estação.

Na mesma linha, a estação Faria Lima, também receberá uma nova escada rolante e um elevador.

A contratação será tocada por uma licitação internacional e conta com fundos do Banco Mundial.


Outra novidade é o avanço da construção do segundo túnel entre as estações Paulista (da linha 4-amarela) e Consolação (na linha 2-verde). O Metrô assina nesta sexta o contrato com o Consórcio TPC para elaborar o projeto executivo do novo caminho. Hoje, existe apenas um projeto básico, sem o nível de detalhamento necessário para o início das obras.

Hoje 225 mil pessoas por dia percorrem a ligação entre as estações. Em apenas uma hora de pico, chegam a passar por ali entre 25 e 28 mil pessoas.

Pelo projeto preliminar, esse novo túnel será conectado ao atual um pouco antes do início das esteiras.

Quando o túnel ficar pronto, o novo caminho será usado apenas para os passageiros que se dirigem à linha 4-amarela. O túnel já existente servirá aos passageiros que irão para a linha 2-verde. O contrato custa R$ 3,8 milhões e também conta com recursos do Banco Mundial.

A interligação das estações Consolação e Paulista existe desde 2011. Mas logo, o governo paulista já admitia que o público que passava pelo túnel entre as estações era muito pequeno para o fluxo intenso de pessoas. Em horário de pico, há longas filas que fazem os passageiros perderem alguns minutos na baldeação.

Em 2013, o Metrô prometeu a criação do túnel até 2015. Os custos terão que partir do governo, já que essa é uma obra não prevista no contrato de concessão da linha 4-amarela.

(*) Com informações do GauchaZH.Geral

   DEIXE SEU COMENTÁRIO   

            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.