Greve: Empresas de Ônibus de SP notificam sindicato para manter atendimento mínimo no dia da greve geral do dia 14

Foto: Riselda Morais


O SPUrbanuss (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo) encaminhou nesta terça-feira, dia 11 de junho, uma notificação ao SindMotoristas ( Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo) para que, caso se confirme a paralisação dos serviços de transporte de passageiros, na próxima sexta-feira, dia 14, seja garantida a manutenção das atividades “indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis” da população, durante a greve.

Para o SPUrbanuss, deve ser atendido o artigo 11, da Lei No 7.783/89, que trata de greve em serviços essenciais, que é o caso do sistema de transporte urbano por ônibus. Além do cumprimento da legislação, com atendimento da população no dia 14, a notificação também requer que não sejam bloqueadas as saídas das garagens, impedindo a circulação dos ônibus, e nem depredados os veículos que devem estar a serviço dos passageiros.


Em São Paulo, entidades ligadas a várias centrais e sindicatos de motoristas, metroviários, ferroviários e rodoviários confirmaram adesão à greve em plenária nesta segunda-feira, 10, no Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (SindMotoristas).

Trabalhadores de sindicatos, federações e confederações do ramo de transporte filiados à Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Nova Central, CTB, Intersindical, CSP-Conlutas, CGTB, CSB e UGT confirmaram paralisação de 24 horas no dia 14. Bancários, metalúrgicos e professores em todo o país também vão cruzar os braços na sexta-feira, de acordo com a CUT.


            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.