Metrô e CPTM registram maior número de panes desde 2011, com 52 casos

Nos primeiros quatro meses de 2019, empresas computaram 52 ocorrências, 37% a mais do que no mesmo período do ano passado


O número de panes na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e no Metrô de São Paulo é o maior desde 2011.

Segundo a Globonews, foram 52 panes registradas nos primeiro quatro meses de 2019 (34 no Metrô e 18 na CPTM). No mesmo período de 2018, foram 38 ocorrências.


As empresas responsáveis pelo transporte sobre trilhos na cidade têm noções distintas sobre o que é uma “ocorrência”. Para a CPTM”, trata-se da interrupção total na circulação de trens em determinado trecho por motivos técnicos ou presença de usuários na via. Já o Metrô entende há uma ocorrência quando o intervalo entre um trem e outro é igual ou superior a cinco minutos.

O número de panes mais alta só tinha sido registrada em 2011, quando CPTM e Metrô totalizaram 48 ocorrências.


Em entrevista a Globonews, o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, disse que o número de panes no Metrô foi maior por causa da operação da Linha 15-Prata, o monotrilho.

Em 2019, a linha registrou três acidentes, além das falhas de circulação. “No caso do Metrô especificamente, nós iniciamos em janeiro a operação da Linha 15-Prata, uma operação que passou a funcionar na nossa gestão em tempo integral”, disse.

(*) Com informações do Portal G1


            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.