Metrô SP assina contrato de R$ 340 milhões para colocar portas automáticas nas estações

Instalação das portas nas plataformas das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha deve ocorrer em pouco mais de quatro anos. Na Linha 5-Lilás, portas já estão em testes.
Foto: Joel Silva

O Metrô de São Paulo publicou, no Diário Oficial desta quarta-feira (5), um contrato de pouco mais de R$ 340 milhões com o Consórcio Kobra para a instalação de portas automáticas nas estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha.

O contrato determina que a instalação seja feita no prazo de pouco mais de quatro anos. Participam do consórcio as empresas Husk Eletrometalurgica, MG Engenharia e Construção, Samjung Tech e Woori Technology.


Portas automáticas são estruturas instaladas nas plataformas que só se abrem quando o trem chega, evitando acidentes. Elas são colocadas nos locais onde as portas dos trens vão ficar quando a composição chegar na estação. Nos trechos onde não há portas a plataforma fica separada do trilho do trem por uma parede de vidro.

Na Linha 5-Lilás, as portas fazem parte do projeto de ampliação da linha até a Chácara Klabin, mas a fornecedora Bombardier atrasou a entrega das estruturas e foi multada em mais de R$ 50 milhões de reais. Na estação Brooklin, os equipamentos já foram instaladas e funcionam em operação assistida fora do horário de pico. Na Santa Cruz, as portas também estão em fase final de testes.


Já na na Linha 2-Verde as portas automáticas estão em funcionamento em apenas 3 das 14 estações: Sacomã, Tamanduateí e Vila Prudente. Na Linha 1-Azul, nenhuma estação tem portas automáticas ou a estrutura de vidro necessária para sua instalação. Dentre as 18 estações da Linha 3-Vermelha, apenas a Vila Matilde tem portas automáticas. Na Linha 4-Amarela, todas as 9 estações foram construídas e entregues com portas automáticas.

(*) Com informações do Portal G1


   DEIXE SEU COMENTÁRIO   

            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.