Aumenta o número de falhas no sistema de sinalização do Metrô de SP desde 2017

Um dos gargalos no sistema sobre trilhos na Grande SP é a defasagem tecnológica da sinalização, que precisa ser modernizada em toda a rede.


Foto: Rogerio Cavalheiro

Os efeitos da falta de tecnologia na mobilidade urbana, em especial no transporte sobre trilhos, tem provocado o aumento de falhas no sistema metroferroviário de São Paulo desde 2017. Um dos gargalos no sistema na região metropolitana paulista é o sistema de sinalização, que precisa ser modernizado em quase toda rede.

Só nos primeiros 5 meses de 2019, o número de falhas já é o mesmo registrado em todo o ano de 2017 e alcança quase o total de 2018, segundo dados obtidos pela Lei de Acesso à Informação (LAI) pelo Anda SP. A Linha 1-Azul do Metrô é a que mais teve problemas nos últimos 2 anos.


O modelo antigo de sinalização, além de aumentar o tempo de espera para os passageiros na plataforma, é mais suscetível a falhas.

Atualmente, a nova linha do Metrô, 5-Lilás, tem o maior tempo de espera: 192 segundos. Já na Linha 3-Verde a espera pelo trem chega a 119 segundos --a previsão é de os trabalhos de modernização levem à queda da espera para 90 segundos.

Problemas

O Metrô já gastou R$ 717 milhões para modernizar o sistema de sinalização, mas, até hoje, as obras não terminaram e os trens ainda funcionam com sistema antigo.


Na CPTM, as falhas também se acumulam, e o maior problema é percebido na linha 11-Coral.

Segundo o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, o novo contrato de modernização da linha sai em agosto deste ano, com 2 anos de atraso.

Segundo o Metrô, a previsão é concluir a implementação do sistema de modernização da linha 2-Verde, até setembro. Já as linhas 1-Azul e 3-Vermelha, devem ganhar o sistema até dezembro de 2020.

Já a Via Mobilidade, concessionária que opera a linha 5-Lilás, explicou que o intervalo é calculado de acordo com a demanda e que o tempo pode diminuir quando a concessionária receber outros 8 trens que deve receber do Metrô.

(*) Com informações do Portal G1


            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.