NOVIDADE: “Uber” das motos chega a SP com corridas até 30% mais baratas

Além de maior economia, app promete reduzir em até 50% o tempo de deslocamento em grandes cidades

Foto: Divulgação

A startup colombiana Picap, que permite solicitar corridas de moto por aplicativo, acaba de chegar ao Brasil. Para concorrer com empresas como Uber e 99, ela anuncia corridas até 30% mais baratas, além de uma vantagem clara: driblar o trânsito em grandes cidades, prometendo reduzir em até 50% o tempo de deslocamento.

Em três semanas o app já está funcionando em fase de testes em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife.


Como um app de tecnologia, que não tem uma regulação específica, o Picap também “dribla” uma lei em São Paulo, que proíbe mototáxis há um ano e foi sancionada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB). Quem desrespeita a lei está sujeito a multa de 1 mil reais.

O funcionamento é bem similar ao de apps de carros: para se cadastrar é necessário baixar o aplicativo disponível nos sistemas Android e IOS, e inserir dados pessoais, que podem ser o login do Facebook ou e-mail.

O usuário pode colocar o endereço em que se encontra e logo após adicionar o endereço de destino. Para solicitar é só clicar em “Solicitar serviço”. Para saber o valor aproximado do serviço, é necessário digitar o endereço inicial e o destino final.

Apesar de prometer um valor mais baixo do que concorrentes, como Uber e 99, usuários já reclamam que viram pouca diferença de valores. Neste cenário, a possibilidade de pegar chuva, o maior risco de sofrer um acidente e a possibilidade de carregar apenas uma mochila não compensaria. Alguns, porém, comparam o novo serviço com a possibilidade de compartilhar o carro com outros usuários, serviços nos quais o tempo de deslocamento pode ser ainda maior do que o de um trajeto individual.

Em uma simulação na hora do rush de um trajeto entre o bairro Freguesia do Ó, na zona norte da cidade de São Paulo, e o bairro do Tatuapé, na zona leste, e encontrou um valor de corrida de 23,51 reais, aproximadamente, pelo Picap, enquanto o Uber cobrava 57, 68 reais pela corrida. Ou seja, o app colombiano cobrava praticamente metade do valor. Por enquanto o Picap só permite pagamento em dinheiro.


Sem cobrança de comissão
Para quem está em busca de uma renda extra, inicialmente a startup não irá cobrar comissão de motoqueiros brasileiros. É uma forma de incentivar o uso do app, já que a demanda ainda é pequena, segundo relatos de usuários na página do aplicativo. Motoqueiros brasileiros que já utilizam o app reclamam que ficam horas sem receber chamadas. Outros apontam que, quando são chamados, a distância para pegar o passageiro é muito longa.

A startup estima que, na Colômbia, motoqueiros recebem até 4 mil reais por mês realizando corridas pelo app. Para se tornar um motorista cadastrado, basta baixar o aplicativo, fazer cadastro com Facebook ou e-mail, clicar no menu localizado no canto superior esquerdo da tela, clicar em “tornar-se um motorista”, enviar documentos e esperar até 48h.

Três anos de funcionamento
Na Colômbia, México, Argentina e Peru, outras praças onde a Picap atua, 850 mil corridas foram realizadas pelo app apenas em maio. A startup atingiu a marca de mais de seis milhões de corridas desde seu lançamento, em 2016. Atualmente 150 mil motoqueiros já utilizam o serviço.

Recentemente a startup fechou uma rodada de investimentos de 2,5 milhões de dólares, que foi liderada pela Signia Venture Partners.

A ideia do aplicativo nasceu a partir da frustração de dois colombianos que vivem em Bogotá: Héctor Neira e Daniel Rodriguez. Enquanto perdiam horas diariamente no trânsito, eles observaram que as motocicletas eram o meio de transporte mais eficiente para meios urbanos congestionados.

LEIA TAMBÉM:

Héctor tem experiência em finanças e comércio exterior e trabalhou mais de dez anos em empresas de telecomunicações e tecnologia, enquanto Daniel é um engenheiro de software com mais de oito anos de experiência em empresas de telecomunicações e tecnologia. Ambos se conheceram em 2014 trabalhando como CFO e CTO para uma empresa de tecnologia focada em mobilidade e transporte na Colômbia .

(*) Com informações da Exame


            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.