CPTM reduz carga horária para funcionárias que amamentam bebês de até 1 ano

Benefício contribui para bem-estar emocional das mães; colaboradoras podem trabalhar 2 horas a menos neste período


Foto: Freepik

Entre os dias 1º e 7 de agosto é comemorada a Semana Mundial do Aleitamento e, para apoiar as inúmeras vantagens da amamentação para mães e bebês, a CPTM concede benefício exclusivo para suas funcionárias: redução de 2 horas na carga horária por dia até o bebê completar um ano de idade.

“Além dos benefícios para a saúde das crianças, essa transição de carga horária para a mãe ajustar a nova rotina da casa com o trabalho é fundamental para o bem-estar emocional. Também é uma forma de reafirmar que as mulheres são muito bem-vindas na empresa”, afirma o gerente de recursos Humanos da CPTM, Ivan Moreno.


Graças ao benefício, a Companhia avaliou que as colaboradoras atuam com mais disposição e segurança, pois a redução do horário nessa fase contribui para o seu bem-estar emocional. Pela lei trabalhista, as empresas permitem somente dois intervalos de meia hora até os seis meses da criança.

“É maravilhoso, pois eu chego mais cedo e fico com a minha filha, ainda mais nesta fase que ela está mamando bastante”, contou uma das beneficiadas, a agente de segurança Lúcia de Andrade Coelho, de 42 anos, mãe da Luma, que conseguiu retornar ao trabalho com mais tranquilidade. Como as noites de sono ainda não estão regulares, a carga horária menor dá mais tempo de descanso para a agente de segurança nesta fase.

Esta ação da CPTM vai ao encontro do tema deste ano da Semana Mundial do Aleitamento Materno: “Capacite os pais e permita a amamentação, agora e no futuro”. O objetivo é conscientizar os pais, a família e as empresas sobre a importância de uma rede de apoio para as mães que amamentam.


A agente de segurança Lúcia Perazzo, de 38 anos, também viu na prática as vantagens quando se tem uma rede de apoio. Ela está muito feliz em poder amamentar Agatha, de 8 meses. Ela só amamentou por um mês o primeiro filho, hoje com 20 anos. Na época, trabalhava em outra empresa e não teve a ajuda necessária quando o leite secou. “Agora, posso vivenciar uma ligação afetiva maravilhosa”, conta.

Já foram beneficiadas 651 colaboradoras com a redução de duas horas no horário de trabalho para amamentação. O benefício foi criado em 1992, mas está sendo mais utilizado nos últimos anos com o aumento de mulheres na empresa.


            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.