Monotrilho da Linha 15-Prata do Metrô completa 5 anos com obra inacabada, projeto menor e mesmo custo

Projeto era ligar a estação Ipiranga da CPTM ao hospital Cidade Tiradentes até 2012 ao custo de R$ 5, 5 bilhões; governo diz que retomou obras.

Foto: Marvyn Munhoz

O monotrilho da linha 15-Prata do Metrô completa cinco anos em operação nesta sexta-feira (30). O projeto inicial era ligar a estação Ipiranga da CPTM ao hospital Cidade Tiradentes até 2012 ao custo de R$ 5, 5 bilhões. Só que além de atrasado, o projeto ficou menor e o custo é praticamente o mesmo.

A linha começou a ser construída em 2009 com a promessa de que seria entregue à população de maneira mais rápida e mais barata, o que não aconteceu. O monotrilho perdeu oito estações e a última estação será a Jardim Colonial. A promessa é inaugurar em 2021. Se esse prazo for cumprido, o projeto será finalizado com 9 anos de atraso.


Em 2014 - com dois anos de atraso - foi inaugurado apenas o trecho entre Vila Prudente e Oratório. Depois, em 2018, mais quatro estações. Nesta segunda-feira (26) foi inaugurada mais uma, a Jardim Planalto. É muito pouco para um projeto que inicialmente era para ligar o Ipiranga à Cidade Tiradentes, no extremo da Zona Leste.

Em nota, o metrô disse que a nova gestão do governo do estado ampliou o horário de funcionamento das estações da Linha 15-Prata e retomou as obras paralisadas. Quando ficar pronto, o monotrilho da Zona Leste vai beneficiar mais de 400 mil pessoas e diminuir o tempo do percurso pela metade.

Falhas recorrentes

Quem mora na Zona Leste e consegue o usar o monotrilho não viaja na tranquilidade. No pico da tarde, por volta das 18h40, uma das escadas na área da transferência entre as linhas 2 e a 15 não está funcionando. Horas depois, a escada que estava funcionando também parou. Esse é um problema recorrente.


No começo da semana, durante a inauguração da estação Jardim Planalto, a escada rolante parou de repente durante a visita do governador João Doria (PSDB). As falhas não param por aí. Um dos casos mais graves foi quando dois trens bateram de frente no começo do ano.

Além dos problemas técnicos, há um de informação. A placa novinha no canteiro de obra diz que a Linha-15 vai da Vila Prudente até o Hospital Tiradentes. Mas como vimos na reportagem, quem fez a placa esqueceu que o projeto encolheu.

(*) Com informações do Portal G1


            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.