NOVIDADE: Ônibus de São Paulo devem aceitar cartões de crédito e débito como pagamento a partir de setembro

projeto-piloto deve ser implementado na cidade no dia 7 de setembro

Foto: Asprilla Matheus

De acordo com uma matéria do site InfoMoney, a Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo está em negociações com bandeiras de cartões e empresas de meios de pagamento para liberar o uso de cartões de crédito e débito nos validadores das catracas dos ônibus na cidade de São Paulo.

A medida permitirá que o usuário de transporte publico não precise mais do bilhete único padrão, a informação foi concedida ao por portal por três fontes do setor financeiro que não quiseram ser identificadas.


As empresas envolvidas nas conversas com a prefeitura de São Paulo são Elo, Mastercard, Visa, Cielo (CIEL3) e Stone. As companhias foram procuradas pela reportagem, e apenas Mastercard e Visa comentaram o assunto.

A diretora de desenvolvimento de negócios da Mastercard no Brasil, Fernanda Caraballo, não confirmou as negociações, mas explicou que a tecnologia utilizada nesses casos é a de Comunicação por Campo de Proximidade (NFC, na sigla em inglês). Ela permite que dispositivos que possuam chip compatível troquem informações sem o uso de cabos ou fios.

Em nota, a assessoria de imprensa da SPTrans informou que "trabalha constantemente para aprimorar os sistemas de cobrança de tarifa e recarga do Bilhete Único e efetua adequações necessárias de forma a permitir que as viagens de ônibus tenham confiabilidade, acessibilidade e conforto".


Ainda de acordo com a publicação, foi apurado pelo portal que os detalhes do plano estão sendo discutidos e que a ideia é implementar um projeto-piloto no dia 7 de setembro, para lançar o novo serviço durante a Semana da Mobilidade, que ocorre entre os dias 16 e 22 de setembro.

Metrô e CPTM ainda não está incluso
Nesse estágio inicial de implementação, não está prevista a possibilidade de integração. Ou seja, o cartão de crédito/débito só seria aceito em ônibus, não nas catracas do metrô, transporte que é gerido pelo governo estadual.

Além disso, nessa fase inicial do projeto, o período de três horas de gratuidade para embarque em até quatro viagens após o pagamento da primeira passagem não valerá nessa nova modalidade.

Dessa forma, para o passageiro que usar mais de uma condução no seu trajeto diário, valerá a pena continuar usando o bilhete único.


            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.