Polícia Civil pede prisão de ambulantes que agrediram agentes da CPTM

Investigadores de Campo Limpo Paulista usam câmeras de segurança na investigação; uma vítima está internada com ferimentos graves.


Foto: Aílton Oliveira/Mobilidade SP

A Polícia Civil vai pedir a prisão temporária de dois dos quatro homens suspeitos de terem agredido dois seguranças da companhia de trens em Campo Limpo Paulista (SP). Câmeras de monitoramento registraram os suspeitos.

De acordo com o boletim de ocorrência, dois ambulantes tentaram entrar na Estação Botujuru, da linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), sem pagar passagem. Eles foram repreendidos por dois vigilantes que trabalham dentro da estação.


Pouco tempo depois, os ambulantes voltaram com mais dois homens e passaram a agredir a pauladas os vigilantes.

Um deles teve ferimentos pelo corpo e depois de ser medicado no Hospital de Clínicas de Campo Limpo Paulista ele foi liberado.

O outro vigilante, de 51 anos, teve que ser transferido em estado grave ao Hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí, e está internado na UTI neurológica.

O delegado responsável pelo caso disse que os investigadores estão perto de identificar e prender os agressores. Segundo testemunhas à polícia, não é a primeira vez que eles tentam entrar na estação sem pagar passagem.


Eles devem responder pelos crimes de lesão corporal, seguido de tentativa de homicídio. Em nota, a CPTM disse que repudia as agressões nas estações de trens e que está ajudando as investigações da polícia.

(*) Com informações do Portal G1


            VEJA TAMBÉM:           

Tecnologia do Blogger.